11 de agosto de 2019 Ar livre , Cultura , Gastronomia , História , Passeio

Como ir de Porto Velho a Cusco de ônibus e carro por menos de R$ 360

Destino: Peru é o destino da vez na América do Sul

Antes de mais nada, gostaria de firmar um pacto com vocês de que não teremos piadas com peru neste texto. É mais forte do que eu, mas tentarei bravamente até o final. Vamos lá!

Chegar a Cusco, saindo de Porto Velho (RO), pode ser muito barato e fácil se usarmos a Estrada do Pacífico, que começa na BR-364 na capital rondoniense e passa pela BR-317 em Rio Branco (AC). Eu, Lucas e Artur fizemos uma friendtrip onde saímos de Porto Velho em uma sexta-feira e desembarcamos em Cusco, capital histórica dos Incas, no domingo, com paradas em Brasileia e Assis Brasil e Yñapari e Puerto Maldonado.

Hora dos detalhes para ajudar quem quer fazer esse percurso!

 

Plaza de Armas de Cusco

 

De Porto Velho a Rio Branco:

Pegamos o ônibus da Eucatur que sai da rodoviária de Porto Velho às 22h55. Optamos pela cadeira semi leito, com valor de R$ 155,21, já que estávamos começando a viagem, queríamos conforto para os próximos dias de deslocamento e ainda não tínhamos começado a contar todos os gastos de viagem ahaha. Chegamos em Rio Branco às 6h20 do sábado.

De Rio Branco a Assis Brasil:

Em Rio Branco, aproveitamos para matar a saudade de alguns amigos na cidade e fomos tomar café no Novo Mercado Velho e saborear a baixaria acreana (R$ 7,00). Se você não conhece e também está com tempo, assim como nós, experimente. Vale a pena!

Nós havíamos combinado com um motorista que levou alguns amigos nossos para a fronteira com a Bolívia meses antes, mas ele não apareceu no dia (0h ódio!), mas na própria rodoviária existem outros motoristas que fazem taxi-lotação para a fronteira de Assis Brasil com Yñapari. Falamos com eles e acertamos a ida.

  • De Rio Branco para Brasileia eles cobram R$ 70,00 por pessoa;
  • De Brasileia para Assis Brasil, R$ 40,00.

Como estávamos em três pessoas, não queríamos esperar o quarto passageiro para partir. Negociamos com o taxista e fechamos a corrida em R$ 420,00 e pagamos para ir com mais folga no carro.

  • Vou deixar o contato do Patrick, nosso motorista, para facilitar quem deseja já organizar antes da rodoviária: (68) 99202-0878.
Uma parada em Rio Branco

Saímos às de Rio Branco às 9h e chegamos em Brasileia às 12h30. Lá, o motorista já nos levou ao novo taxista que nos levaria até a fronteira, tudo acertado diretamente entre eles. Chegamos em Assis Brasil às 14h e passamos pelo posto da Polícia Federal onde preenchemos o formulário de entrada no Peru.

Brasileiros podem entrar com passaporte ou RG (importante ser emitido nos últimos 10 anos e ter foto atualizada). Ficamos neste rolê por aproximadamente 15min porque a sala estava cheia, mas é bem tranquilo.

  • Além da opção de taxi, também há opções de ônibus em duas companhias acreanas, Transacreana, com saídas diárias às 6h e 14h e a Petroacre, às 11h. As passagens custam R$ 67,60 e os ônibus deixam direto no posto da Polícia Federal na fronteira.

De Assis Brasil a Puerto Maldonado, passando por Yñapari:

Passados pela fronteira, já não é mais Assis Brasil e sim Yñapari. O taxista ligou para um amigo peruano que seguiria viagem conosco até Puerto Maldonado. Aqui já mudou a moeda, não conseguimos pagar mais com real, somente com sol peruano, a moeda corrente no Peru.

Combinamos a corrida por 35 soles por pessoa em um táxi local, mas também há a possibilidade da van, que custa 25 soles. Vimos algumas fotos de amigos que já fizeram deste modo e achamos muito apertado.

Após o posto da Polícia Federal, passamos pelo posto de controle de imigração peruano, onde tivemos que apresentar o cartão de vacinação brasileiro e também o internacional contra a febre amarela e o sarampo.

  • Trocamos dinheiro aqui, em frente a imigração. Cada 1 real foi trocado por 0,80 novo sol peruano. Trocamos pouco e nos arrependemos em Puerto, pois lá estava 0,50. Em Cusco conseguimos voltar a trocar por 0,80. Em alguns lugares, estavam dando apenas 0,73.

Saímos de Yñapari às 15h30 e chegamos a Puerto Maldonado às 18h.

  • Vou deixar o contato do Juan Carlos, nosso motorista, para facilitar quem deseja já organizar antes da rodoviária: +51 955-727-326.

De Puerto Maldonado a Cusco:

Ao chegar em Puerto Maldonado, os taxistas vão direto para os seus pontos de trabalho e você precisa ir em uma moto adaptada para mais pessoas e bagagem. Falamos com o nosso e ele nos levou direto para a rodoviária, o que facilitou bastante para a gente.

Na rodoviária, fomos até os guichês das companhias para verificar os preços. Achamos três opções de passagem, mas os horários são fixos para Cusco, sempre às 21h. As empresas de ônibus mais famosas são a Cruz del Sur e a MovilTours, mas optamos pela Iguazú, pois trocamos poucos soles e já estava acabando o que tínhamos em espécie.

  • Poltrona executiva: 35 soles
  • Leito: 80 soles
  • Cama: 100 soles

Saímos no ônibus das 21h e chegamos a Cusco às 7h30. Pegamos um taxi na saída da rodoviária e pagamos 20 soles até o Loki Hostel. Esse valor ficou mais caro por ser domingo e horário de chegada de muitos ônibus. Em outro dia, quando fomos comprar a passagem de volta, pagamos 5 soles pelo mesmo percurso.

Resumão:

País Percurso Tempo Valor
Brasil De Porto Velho (RO) a Rio Branco (AC) 7h30 R$ 155,21
De Rio Branco a Assis Brasil 5h R$ 140,00
Peru De Yñapari a Puerto Maldonado 3h 35 PEN
De Puerto Maldonado a Cusco 10h30 35 PEN

*Valores por pessoa em julho de 2019


Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: