15 de janeiro de 2018 Sudeste , Brasil

Mariana foi a primeira capital de Minas Gerais

Igrejas de São Francisco de Assis e de Nossa Senhora do Carmo. Em primeiro plano, o Pelourinho, com as Armas da Coroa Portuguesa

 

A vila foi uma das maiores produtoras de ouro no Brasil Colônia e, por isso, foi elevada à cidade e primeira capital da Capitania de Minas Gerais. A data de criação oficial é 16 de julho de 1696, primeiro como Vila do Carmo (Vila do Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo), depois batizada de Mariana, em homenagem à esposa de D. João V, de Portugal, dona Maria Ana de Áustria.

 

Casa de Câmara e Cadeia. A Câmara Municipal de Maria funciona no prédio histórico

 

O principal atrativo turístico da cidade é o patrimônio histórico, com construções do período barroco, mas também destacam o turismo ecológico, com um circuíto de cachoeiras e de aventura, com a prática de esportes radicais, como o montanhismo e o mountain bike. Há, ainda, as festas populares, como o carnaval e as religiosas. Também é possível fazer uma viagem ferroviária entre Mariana e Ouro Preto (12 km) pela Vale do Rio Doce.

 

Igreja de São Pedro dos Clérigos

 

O destaque para os prédios históricos fica para o conjunto formado pelas igrejas de São Francisco de Assis, Nossa Senhora do Carmo, a Casa de Câmara e Cadeia e o Pelourinho, localizados na praça Minas Gerais, na parte alta da cidade. Há ainda a Igreja de São Pedro dos Clérigos, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, o Museu de Arte Sacra e a Mina da Passagem.


Autor: José Carlos Sá, Teu Norte
Compartilhar: