21 de maio de 2017 Nordeste , Brasil

Salvador é para todos

Farol da Barra e Museu Náutico

A capital da Bahia, primeira capital do Brasil e onde a Corte do D. João VI se instalou quando fugiu de Portugal para não ser preso por Napoleão, São Salvador da Baía de Todos os Santos continua uma cidade hospitaleira, e que une o antigo e o moderno.

Os atrativos turísticos são muitos e para todos os gostos: museus, praias, fortes, faróis, restaurantes, e muitas, muitas igrejas, mas muitas mesmo! Uma música do compositor Dorival Caymmi diz que Salvador tem 365 igrejas, uma para cada dia do ano. Dizem que é lenda, mas tem igreja para caramba!

O que fazer na cidade é tanta opção que é preciso escolher o que fazer: Praias? Monumentos históricos? Turismo religioso? Passeios de escunas? Dependendo do tempo que for passar em Salvador, dá para fazer tudo.

Mercado Modelo - São inúmeras lojas vendendo artesanato. Tem muita coisa repetida, como os indefectíveis berimbaus, mas é possível encontrar peças bonitas e bem acabadas. Há também uma grande variedade de santos católicos e orixás das religiões afro-brasileiras. O horário de abertura do mercado é (a partir) às 9 horas.

Elevador Lacerda - É uma visita obrigatória. O elevador liga a cidade baixa, onde está localizado o Mercado Modelo, à Cidade Alta, onde se localiza o Pelourinho. O ingresso é baratinho (em 2017 é de R$ 0,15!!!) e a vista lá de cima é belíssima. Se prepare para o assédio de guias turísticos.

Largo do Pelourinho

Largo do Pelourinho - É como entrar na máquina do tempo. O conjunto arquitetônico bem conservado, nos remete ao Brasil Colônia, com suas igrejas abusando do dourado, com o inconfundível traço barroco. Além das igrejas, você pode visitar a Fundação Casa de Jorge Amado, onde estão documentos e obras do escritor e de Zélia Gattai, a esposa dele.

Igreja e Convento de São Francisco - Fica no Terreiro de Jesus, espaço contíguo ao Pelourinho. Um conjunto muito interessante de peças sacras. A igreja, erguida em 1723, tem os seus altares e imagens representando o barroco, onde o dourado predomina. Já no convento, você pode conhecer a história de São Francisco contada através de uma série de azulejos portugueses.

Farol da Barra - O local é três-em-um: você pode subir ao topo do farol para apreciar a vista de Salvador lá de cima, visitar o museu relacionado ao mar - réplicas de barcos em garrafas, instrumentos náuticos e uma exposição de arte moderna. Há uma loja de souvenires e um café, de onde pode aguardar o por do sol comendo um delicioso bolo de chocolate ou salgados.


Autor: José Carlos Sá, Teu Norte
Compartilhar: