27 de maio de 2021 Ar livre , Aventura , Cultura , História , Passeio

Está em Guajará-Mirim? Dicas para atravessar para a Bolívia

Destino: Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia

Para fugir um pouco da correria urbana, fomos passar o final de semana no Pakaas Palafitas Lodge, em Guajará-Mirim (leia aqui como foi a experiência). Dirigimos por 370 quilômetros durante quatro horas até chegar à pérola do Mamoré, como é conhecida a cidade que faz fronteira com Guayaramerín - Bolívia.

As compras na Bolívia não estão compensando tanto como era antigamente em virtude da desvalorização do Real diante do Boliviano, mas se mesmo assim você quiser ir conhecer, tomar Paceña e vivenciar a experiência em outro país, aqui vão algumas dicas importantes.

Embarcações utilizadas na travessia da fronteira

A fronteira fica aberta de segunda a sexta-feira das 8h às 11h30 e das 14h às 18h. Aos sábados de 8h às 15h e não abre aos domingos. Ou seja, se programe para ir ou voltar em algum destes horários.

Custa R$ 10,00 para atravessar de voadeira. Ou seja, R$ 20,00 para ir e voltar. Apenas RG (documento de identidade) ou passaporte são aceitos na fronteira como documento de identificação. CNH não é válida, pois só vale em território nacional brasileiro.

Principal praça da cidadezinha boliviana

Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: