27 de maio de 2021 Ar livre , Aventura , Gastronomia , Passeio

Fim de semana no Pakaas Palafitas Lodge, em Guajará-Mirim; veja como ir a partir de Porto Velho

Destino: Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia

Um dos hoteis de selva mais famosos e pioneiros da região Norte, o Pakaas Palafitas Lodge está localizado em Guajará-Mirim, a 370 quilômetros da capital rondoniense, Porto Velho. Na fronteira com a Bolívia, a piscina de borda infinita tem privilegiada visão do encontro dos rios Mamoré e Pacaás Novos.

 

 

Ao todo o hotel possui 28 cabanas a 4 metros de altura do solo, restaurante com vista panorâmica e ecobar. Em virtude da pandemia, as salas de TV e de jogos estão indisponíveis para uso. Os quartos são espaçosos, confortáveis e possuem ar-condicionado, mas visivelmente antigos. Algumas varandas estão reformadas. Na área da recepção e piscina há internet Wi-Fi. 

 

Saímos de Porto Velho às 7h e chegamos em Guajará-Mirim às 11h do sábado. Gastamos meio tanque de gasolina para ir e meio tanque para voltar. Aproveitamos que o check-in seria apenas às 13h e atravessamos para Guayaramerín, na Bolívia. Leia todos os detalhes aqui.

Chegamos no hotel, já pedimos o almoço enquanto nos instalamos.

Os quartos têm diárias a partir de R$ 320,00. Optamos por um quarto triplo, com vista para a floresta (os com vista para o rio são mais caros) e um colchão adicional. A diária custou R$ 496,00 (R$ 124,00 por pessoa).

 

O hotel tem  poucas opções de prato nas refeições. No almoço, as três opções são filés de carne, frango e peixe, ambos acompanhados de arroz, salada e banana frita, tendo caponata de entrada. As mesmas opções são servidas à noite, porém com outros acompanhamentos e sopa de entrada.

À noite, não jantamos os pratos disponíveis. Pedimos sucos e porções. A conta deu R$ 111,00 por pessoa, incluindo as bebidas que pedimos durante a tarde na piscina.

 

No geral, vale bastante a experiência pelo contato com a natureza, pelo lugar (que um dia já foi bem mais conservado), pelo descanso e pelo baixo custo, mas não compensa passar mais dias pois não há atrativos de entretenimento, além da piscina.

E, por fim, uma dica clichê, mas importantíssima: capriche no uso do protetor solar e repelente.

Para informações e reservas: (69) 99209-7179 ou acesse o site.

 

Voltando para Porto Velho, almoçamos na Peixaria Macaxeira, já na cidade. O restaurante serve peixe com meia porção a partir de R$ 30,00 e tem opção de caldeirada de tambaqui, tambaqui frito, filé de pirarucu e carne de sol. Aproveitem e experimentem o Guaraná Parecis, produzido em Guajará-Mirim.


Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: