04 de fevereiro de 2019 Ar livre , Cultura , Gastronomia

Minha primeira vez em Buenos Aires

Destino: A encantadora Buenos Aires

El Rosedal, Buenos Aires

 

Eu queria fazer minha primeira viagem internacional para um lugar que pudesse me virar sozinho, com as limitações de quem tem o Português como língua materna e domina um pouco do Inglês.

Pesquisei alguns países da América do Norte, América do Sul e Europa e somei alguns fatores econômicos que poderiam impactar. Entre todos, achei que Buenos Aires seria um bom destino e comecei a pesquisar os detalhes da capital da Argentina.

Era março de 2018 e eu tinha convencido o Odilon (meu melhor amigo de infância) a tirar férias comigo. Faltava apenas decidir o período. E isso é muito importante e pode influenciar bastante na sua viagem, dependendo do seu gosto, mas eu vou falar disso um pouco mais pra frente.

Nós fizemos uma viagem de 10 dias, com programação turística, cultural, gastronômica, alcoólica e também balada.

Quantos dias ficar em Buenos Aires?

Sim, nós ficamos 10 dias, contrariando todos os roteiros que li na internet e, inclusive, algumas agências de viagem que consultei para tentar montar um plano (nunca tive resposta da CVC de Porto Velho e montei o meu roteiro por conta).

De certo, cinco ou sete dias seriam mais que suficientes se a nossa programação envolvesse conhecer os pontos turísticos mais famosos da cidade, comer e beber nos locais tradicionais.

Mas nós optamos por conhecer a cidade sem pressa alguma, com um roteiro onde a gente pudesse tomar café com calma, andar pelos lugares, almoçar, passear, descansar e conhecer bares e baladas a noite.

Aqui você pode ler os locais que conhecemos na vida noturna de Buenos Aires

Clima predominante no período em que fomos.

O clima em Buenos Aires

Ficamos em Buenos Aires de 27 de agosto a 06 de setembro. Escolhemos esse período por ser o fim da fase mais severa do inverno na cidade, então pegaríamos frio, mas nada perto de 0 graus. Fomos tapeados! Ahahaha

Estações do ano em Buenos Aires, segundo o site Aguiar Buenos Aires, onde peguei as dicas sobre as temperaturas:

Verão: 21 de dezembro a 20 de março;

Outono: 21 de março a 20 de junho;

Inverno: 21 de junho a 20 de setembro;

Primavera: 21 de setembro a 20 de dezembro.

No período em que ficamos a média foi de 11 graus. A mínima temperatura que vivemos foi de 6 graus (com sensação de 3 por conta da nossa caminhada a noite para chegar ao bar!) e máxima de 18 graus já na véspera de vir embora.

Quem for para Buenos Aires por São Paulo e tiver com tempo, como nós fizemos e estávamos, pode dar uma passadinha no Brás para comprar umas roupas de frio. Eu conto essa aventura bem aqui.

Onde ficar em Buenos Aires?

Nas pesquisas que fiz para decidir o bairro que ficaríamos, os mais indicados eram Recoleta, Palermo e Puerto Madero. E posso afirmar que eles são realmente muito bons, mas optamos por ficar onde tivéssemos opções de passeio, gastronomia e vida noturna.

Acertamos ao nos hospedarmos em Palermo! Eu A-M-E-I com todas as minhas forças aquele bairro. Supermercados, restaurantes, padarias, lojas de conveniência, lojas de roupas e calçados, outlets, bares, boates e muito mais.

Um bairro charmoso, meio retrô, cheio de idosos caminhando com seus cachorros durante o dia e muitos jovens nas ruas à noite.

Na Recoleta, um bairro tão família quanto Palermo, você encontra vários cafés muito charmosos. Porto Madero, o bairro mais novo da cidade portenha, todo moderninho com suas grandes construções e atrações de vida noturna nos conquistou, mas não nos teve por ter opções muito mais caras que os demais.

Hospedagem na cidade

Nós ficamos num AirBnb em Palermo, a poucas quadras da estação de metrô com o mesmo nome. Dois quartos, dois banheiros, sala (com sofá cama, o que nos deixou com duas camas de casal para três pessoas), cozinha e lavandeira na área social do prédio.

Pagamos o total de R$ 1.915,63, o que custou R$ 638,54 por pessoa. Pela a comodidade, valeu muito a pena. A Cláudia, nossa anfitriã, foi super solicita pelo whatsapp antes e durante a viagem.

Hoje, penso que ter ficamos em um hotel seria muito melhor para nós. Pela comodidade com arrumação do espaço e até descontos que alguns locais oferecem para pagamento no cartão de crédito.

Por falar em pagamento, aqui eu falo um pouco sobre conversão da moeda e onde sacar dinheiro em Buenos Aires, caso precise.

De forma resumida, a viagem foi sensacional. A cidade é encantadora e faz você querer voltar muitas outras vezes. Voltei te amando e querendo te ver em breve, Buenos Aires. Mas, por enquanto, eu preciso conhecer outros lugares no mundo.

Gracias, carinõ!


Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: