18 de maio de 2020 Ar livre , Carnaval , Cultura , Passeio

O carnaval de Recife e Olinda é um mergulho na cultura pernambucana

Destino: O carnaval de Recife e Olinda é um mergulho na cultura pernambucana

Já contei aqui como foi a experiência de passar carnaval no Rio de Janeiro por alguns anos. Em 2019 nós mudamos um pouco a rota e fomos conhecer um dos carnavais mais tradicionais do Brasil, o pernambucano.

E digo que, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco, o estado nordestino tem a população que mais abraça a cultura e vive o carnaval. Em Olinda, umas das cenas mais marcantes pra mim, era ver a comunidade em todo e qualquer bloco cantando o hino da cidade durante os desfiles.

Como sempre, a saga do porto-velhense para qualquer viagem exige muita programação antecipada. A minha passagem foi comparada no começo de janeiro, o que a encareceu um pouco: paguei R$ 1.100 por ida e volta na Azul. E a ida foi loooonga, quase 10 horas entre Porto Velho, Manaus, Belém, Fortaleza e Recife. Ou seja, comprem com antecedência e garantam preços e voos melhores, por favor!

Vamos à programação?

 Eu cheguei no Recife na quinta-feira que antecede o feriado de carnaval. Fiquei hospedado inicialmente no Hotel Arcada, em Boa Viagem, e o uber saindo do aeroporto foi R$ 12. A diária custou R$ 100 no quarto duplo, sem café da manhã.

Quinta-feira, 28/02/2019

Fui encontrar um amigo no Recife Antigo para irmos no bloco “Imprensa que Vai”, do Grupo Petrópolis para os jornalistas da cidade e amigos convidados. O bloco teve como atrações Latino, Aline Rosa e muitas outras atrações locais, com frevo, axé e marchinhas.

Sexta-feira, 01/03/2019

Começamos o dia mudando de hospedagem e ficamos em um apartamento do AirBnb também em Boa Viagem que acomodava até nove pessoas, mas ficamos em sete divididos nos 3 quartos.

Pagamos R$ 1.000 cada diária, de sexta até quarta-feira e dividimos entre todos os hóspedes. O apartamento tinha portaria 24h, mercado, padaria e farmácia por perto, ficava a cinco quadras da praia e bem próximo do Shopping Recife e do aeroporto.

O governo do Estado organizou vários eventos gratuitos para o público, incluindo a abertura oficial do carnaval no Marco Zero, no Recife, que reúne diversos artistas de sexta a quarta-feira de cinzas.

Naquele ano a homenageada foi Gerlane Lops, uma figura muito popular na cidade e também muito festejada pela comunidade durante a festa. Eu adorei conhecer a artista e o seu repertório.

No Marco Zero, além do palco principal, nas ruas do entorno há outros palcos que apresentam shows com diversas temáticas carnavalescas. E também há a possibilidade de festas nos casarões antigos, mas estas são pagas.

Com a festa de rua oficialmente aberta em Recife, é importante prestar atenção em duas coisas: levar um zip lock ou saco plástico para proteger celular e documento da chuva (choveu muito durante toda nossa estadia) e tomar bastante cuidado com as pochetes, nós vimos muita gente nos postos policiais relatando furtos.

Sábado, 02/03/2019

Nosso primeiro dia para Olinda. No Shopping Recife, compramos bilhetes de ida e volta por R$ 20 por pessoa, cada dia, a viagem dura em torno de 40min. Também havia a possibilidade de corridas promocionais com o quiosque da 99 taxi saindo do local. O uber do apartamento direto para Olinda dava um pouco mais caro e, se dividido pelos quatro passageiros, não compensava.

Todas as barraquinhas aceitam cartão, caso você não goste de andar com dinheiro. Com R$ 15 você consegue comer macaxeira com charque e tomar refrigerante. Com R$ 20 você compra quatro latões de cerveja.

Fomos ao bloco “Bumba meu Bowie” e na rua Rua 13 de maio, que tem temática LGBT para quem quer um ambiente gay friendly com música POP e muito funk.

Domingo, 03/03/2019

Novamente em Olinda, fomos ao Alto da Sé para o bloco “Liga da Justiça”, onde o Homem-Aranha desce de rapel da caixa d’água para a igreja, às 11h e depois para o “I love cafusú” na Rua 13 de maio.

Segunda-feira, 04/03/2019

Fomos ao Shopping Rio Mar, que estava aberto antes das 10h para quem quisesse comprar camarote e customizar abadá. Essa é uma boa opção para quem não gosta de carnaval de rua, em Recife e Olinda há as festas de camarote, privadas, onde o ingresso são os abadás, bem parecidos com os de Salvador, onde as atrações musicais geralmente são nacionais e locais. Os mais famosos são Carvalheira na Ladeira e Camarote Olinda.

Almoçamos no restaurante Parraxaxa, em Boa Viagem. É um restaurante ótimo de comidas típicas nordestinas, com um buffet enoooooorme e muita variedade, inclusive de sobremesas. A comida é por quilo, então se prepare para pagar em torno de R$ 60 no mínimo + bebidas, mas compensa se você tirar um dia para experimentar as delícias de lá. Não é jabá, eu paguei, tá? Ahahaha

Mais tarde, fomos pra festa Odara Ôdesce, com um avista linda e programação muito legal. Dois palcos e um karaokê. Vale a pena!

Terça-feira, 05/03/2020

Tiramos o dia para conhecer o famoso desfile dos bonecos gigantes de Olinda. Fomos cedo,chegamos às 9h e fomos subindo sem pressa, aproveitando os blocos que já estavam na rua. A população foi indicando o caminho e chegamos a tempo, por volta de 10h30 começou o desfile.


Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: