21 de março de 2018 Cultura , História , Passeio

O que fazer em Manaus - passeios, gastronomia e baladas

Destino: Manaus é uma viagem na cultura amazônida

Teatro Amazonas - ícone manauara

 

Manaus tem uma diversidade de roteiro e depende do seu perfil de viajante para se dar bem até mesmo com poucos dias na capital amazonense.

Vou listar abaixo algumas das coisas que fiz para que vocês montem seus roteiros. A única coisa que posso afirmar é: visitem Manaus. A história da cidade vai encantar a todos como fez comigo, um morador da região Norte que não tinha ideia de como é estar em uma cidade que respira cultura e vibra com seus valores.

O Tour no Teatro Amazonas (Avenida Eduardo Ribeiro, 659 - Centro) é fenomenal. Uma obra grandiosa de 1.800 que mostra toda sua imponência até os dias de hoje. Os interessados em conhecer podem (dar uma olhada nos Stories que fizemos lá no Instagram @teunorte) participar dos grupos de terça a sexta-feira, das 9h às 19h e aos domingos e segundas, das 9h às 14h. Os ingressos custam R$ 20. Estudantes, professores, idosos acima de 60 anos, doadores de sangue, militares e acompanhantes de pessoas com deficiência pagam meia. Amazonenses, crianças até 10 anos e pessoas com deficiência têm entrada gratuita.

Dois passeios tradicionais que não fiz por conta da chuva: ir até o encontro das águas e conhecer um flutuante. Inclusive, anotem aí: no mês de março chove muito.

O encontro das águas do Rio Negro com o Rio Solimões é uma das principais atrações na cidade também. Existem três formas de acesso, pela Praia da Ponta Negra, pelo Centro e pelo Porto do Ceasa. Eu me informei sobre o passeio na rua lateral do teatro. Existe opção bilíngue e com pacote para nadar com os botos e segurar um bicho-preguiça. Os preços variam em torno de R$ 100.

Já que falamos da Ponta Negra, a região mais elitizada da capital amazonense, conhecer a Praia da Ponta Negra é quase uma obrigação. A visão do rio durante o dia é exuberante. Toda a estrutura do local para receber turistas e oferecer opções de lazer para os moradores é muito legal. Lá, além da praia de rio doce, existem muitos quiosques com comidas típicas da cidade: tacacá, pato no tucupi, farofa de caranguejo e doces com as mais variadas frutas amazônicas.

E se começaremos falar de gastronomia...

Regionalíssimo: X-caboquinho

Ao lado do Teatro Amazonas tem o Tambaqui de Banda, uma boa opção de almoço para quem está por perto e quer conhecer, revisitar ou simplesmente apreciar um dos peixes mais tradicionais da região. Experimentem ele assado na folha da bananeira!

Por falar em comida, quem quer fazer passeio gastronômico em Manaus deve visitar a Feira Municipal do Parque Dez (R. do Comércio, 270 - Parque Dez de Novembro), aberta de quinta a domingo a partir das 5h30, com tapiocas generosas, fatiadas igual pizza, pouco maiores que um prato de cozinha experimental. E, claro, comer X-Caboquinho. O sanduíche mais tradicional da cidade: pão, tucumã, queijo e banana frita.

E na cidade tudo parece ser para mais de uma pessoa. No Caritó (Av. Efigênio Salles, 2300 – Aleixo), um bar e petiscaria que fica na galeria de entrada do Residencial Mundi Resort, a cozinha de 1kg é a sensação (No meu voo de volta tinha porto-velhense trazendo isopor com várias unidades ahahaha).

Quer sair?

Manaus tem muitas opções para comer e beber. Bistrôs, cafés, lanchonetes e bares compõem a cidade, que não deixa nada a desejar à Vila Madalena de São Paulo.

La Bodeguita (Avenida Humberto Calderaro, 955-A - Adrianópolis) para quem quer comer empanadas argentinas muito gostosas;

Salomé (Rua Rio Amapá, 5 – Vieiralves) bar e petiscos;

Olé Gastrobar (Av. Maneca Marques, 455 - Parque Dez) é uma alternativa para quem quer comer comida latina, tapas e drinks;

Boate All Night (Av. Efigênio Salles, 2085 – Aleixo) reúne vários estilos musicais: rock, pop rock e sertanejo;

Axerito (R. Tirza Carvalho, 40 – Aleixo) a melhor opção para happy hour com comida nordestina. Tem o melhor do forró pé de serra, como dizem os manauenses, para quem quer um mela-mela, um bate-coxa.

Eu não fui no Porão do Alemão, mas para quem quer ouvir rock dos mais tradicionais: vá na quarta-feira, é o dia mais agitado da casa

Toca uma pros gaaaaaays (Salve Narcisa!)

Para o público LGBTQ e gay friendlly, a cidade tem duas opções: Augusta Haus (Av. Pedro Teixeira - São Jorge), com festas temáticas voltadas à música pop e Cabaret Night Club (R. Barroso, 293 – Centro), focada em música eletrônica. Ambas abrem sextas e sábado, das 23h às 6h.

 

Manaus tem variedade de roteiro

Shoppings

Manaus possui MUITOS shopping centers, mas para mim os três principais são o Amazonas Shopping, Manauara Shopping e Ponta Negra Shopping.

O Amazonas Shopping (Av. Djalma Batista, 482 - Parque Dez de Novembro) é o mais popular, com muitas opções de lojas nos mais variados segmentos. Destaco a presença da loja Forever 21 e o bar que vende chope de um litro por R$ 13 no bar que fica na praça de alimentação do segundo piso.

Um dos shoppings mais temáticos que já fui, o Manauara Shopping (Av. Mário Ypiranga, 1300 – Adrianópolis) é um dos mais amazônicos na cidade. Tem uma floresta dentro da praça de alimentação e o seu estacionamento é pintado em duas cores: de um lado o vermelho, representando o Boi Garantido e de outro o azul, representando o Boi Caprichoso.

Já o Ponta Negra Shopping (Av. Coronel Teixeira, 5705 - Ponta Negra), por estar localizado na região mais rica da cidade, tem na sua cartela de lojas as opções mais voltadas para o público A: Zara, Le Creuset, Lelis Blanc, Coco Bambu etc.

Fez alguma coisa que indicamos? Comenta aqui o que achou!
Fez algo além disso? Diz pra gente também, queremos fazer em outra visita.
Gostou das dicas? Compartilha com os amigos.


Autor: Felipe Araújo, Colaborador(a)
Compartilhar: