08 de maio de 2019 Ar livre , Aventura , Passeio

Serra do Rio Rastro surpreende a cada curva

Destino: Santa Catarina e sua magia que apaixona na primeira viagem

São 284 curvas estonteantes

 

Entre os municípios de Bom Jardim da Serra e Lauro Müller, em Santa Catarina, está uma das descidas (e subidas!) mais emocionante do Brasil. A Serra do Rio do Rastro emociona pelas curvas, mas principalmente pela beleza cênica da Mata Atlântica, pequenas quedas d'água e, claro, a serra e seus paredões.

 

Um espetáculo que vale os sustos

 

No mirante em Bom Jardim da Serra, onde começa a descida, é possível abarcar com os olhos um estirão de estrada que lagarteia ao infinito.  Porém, se você chegar no momento em que a cerração está subindo, vai ter que esperar algum tempo. Isso aconteceu conosco, mas não desanimamos. Descemos com a emoção de ter a visibilidade um pouco encoberta. Almoçamos em Lauro Müller e voltamos com o tempo limpo.

A serra tem mais de 280 curvas em seus 23 quilômetros e 1.421 metros de altitude. A rodovia é estreita, com curvas fechadíssimas, mas, mesmo assim, motoristas imprudentes fazem ultrapassagens. Sabemos que o leitor do Teu Norte é cidadão comprometido com o coletivo, mas não custa lembrar: não ultrapasse em local proibido!

Ao longo dos 23 quilômetros de serra há mirantes e refúgios, onde é possível estacionar para apreciar a vista. Em um dos mirantes há o monumento aos tropeiros. Sabia que séculos atrás, os tropeiros fizeram todo o trajeto da serra puxando animais e cargas? Isso mesmo. Assim como ocorreu em diversos outros pontos do Brasil, como na Estrada Real (Post sobre os trechos entre São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro).

Quati é atração no mirante em Bom Jardim da Serra

 


Autor: Marcela Ximenes, Teu Norte
Compartilhar: